10/02/2020 às 11h04min - Atualizada em 10/02/2020 às 13h35min

Dia Mundial do Câncer: onde está a cura?

O Instituto Cura quer incentivar cada vez mais a Pesquisa Clínica no Brasil.

DINO
http://www.projetocura.org

Todos os anos, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) divulga um documento que aponta a estimativa de novos casos no Brasil. Para 2020 são esperados 625 mil novos diagnósticos. A maior incidência será ainda a do câncer de pele não melanoma, seguido por mama e próstata. A OMS também chama atenção para o crescimento dos tumores malignos em todo o mundo, que será de 60% nas próximas duas décadas, com um detalhe ainda mais cruel: nos países em desenvolvimento este crescimento será de 81%, onde justamente as taxas de sobrevivência já são as mais baixas. A notícia cai como uma bomba e faz com que pacientes e familiares questionem: onde está a cura? Restabelecer a saúde de alguém com a neoplasia envolve muitos fatores, que vão do diagnóstico precoce ao tratamento do paciente; mas, para a psicóloga Fernanda Schwyter, existe um ponto essencial nesse processo: pesquisa clínica.

Fernanda é a idealizadora do Projeto Cura, associação sem fins lucrativos que tem como objetivo levantar fundos para a pesquisa clínica contra o câncer. Ela conta que o instituto nasceu para ser uma peça transformadora dentro da sociedade. Seu principal objetivo é angariar fundos em prol da pesquisa clínica, tendo a arte como a principal ferramenta de conscientização para a importância dessa causa.

 “Somos uma plataforma de interação e engajamento, que usa música, arte, design, esporte, moda e eventos para envolver pessoas e embaixadores na luta contra o câncer. Por meio das nossas iniciativas podemos receber doações de pessoas físicas ou jurídicas, de maneira direta, com doações via site ou participação nos eventos beneficentes, ou indireta”, explica Fernanda.

Hoje, o Projeto Cura atua no Brasil e chegará em breve a América Latina e Caribe. A associação ainda conta com diversos embaixadores, como a cantora Margareth Menezes, o lutador Junior Cigano, além de alguns dos mais importantes médicos da área de Oncologia como Fernando Maluf, Diretor do Serviço de Oncologia da Beneficência Portuguesa e Sergio Simon, Fellow em Oncologia Clínica pelo Memorial Sloan Kettering Cancer Center.

A iniciativa tem ligação com a Latin American Cooperative Oncology Group, a LACOG, organização sem fins lucrativos, fundada em 2008 por um grupo de profissionais de saúde especializados em Oncologia, que tem como objetivo desenvolver, conduzir e coordenar estudos acadêmicos e pesquisas clínicas na América Latina.

A campanha “A cura do câncer está em nossas mãos” é um resumo de tudo o que as pessoas envolvidas com o projeto desejam, que é a colaboração de toda a sociedade. “Tenho me deparado com muitas pessoas e entidades sem fins lucrativos envolvidas nessa luta. Percebi que é possível o engajamento da sociedade civil, tanto na conscientização da doença quanto na busca por novas alternativas de tratamento. Juntos, podemos fazer algo mais, como estimular o voluntariado a longo prazo através do incentivo à pesquisa clínica”, conclui Fernanda.



Website: http://www.projetocura.org
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

você concorda com o fechamento do comércio e isolamento social?

47.1%
52.9%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...